Sorvetes
Pequi

Embalagens 5L, 10L e à la carte

Publique na sua rede

 

 

 

Nome: Pequi (Caryocar brasiliense)

 

Origem: Cerrado brasileiro

 

Sazonalidade: Setembro a março

 

Principais características: O pequi é uma árvore nativa do Cerrado brasileiro, cujo fruto, embora muito utilizado na cozinha nordestina, do Centro-Oeste e Norte de Minas Gerais, é considerado tipicamente goiano. Dele é extraído um azeite denominado azeite de pequi e sua polpa macia e saborosa deve ser consumida com bastante cuidado, uma vez que recobre uma camada de finos espinhos que, se mordidos, podem machucar bastante! O risco deixa de existir se assimilada a fácil técnica de degustação: deve ser comido apenas com as mãos, levado à boca para então ser "raspado" cuidadosamente, com os dentes, até que a parte amarela comece a ficar esbranquiçada.

 

Utilização (benefícios para o ser humano): O fruto pode ser apreciado de várias formas: cozido, no arroz, no frango, com macarrão, com peixe, com carnes, no leite, na forma de um dos mais apreciados licores de Goiás, além de doces e sorvetes. Sua composição é bastante rica em nutrientes essenciais ao organismo. Tanto a polpa como a amêndoa do pequi possuem ácidos graxos importantes para compor uma dieta saudável. Em ambos, os lipídios são os constituintes predominantes, prevalecendo os ácidos graxos oleico e palmítico, importantes no metabolismo humano. Na polpa, podem ser detectados, ainda, um teor elevado de fibra alimentar e a presença de compostos fenólicos e carotenoides totais, os quais estão associados à prevenção de processos oxidativos, conferindo ao pequi a ação antioxidante. O pequizeiro também possui valor ecológico, cultural, gastronômico, medicinal e econômico.

 

Sabor: O pequi possui sabor forte e inconfundível aroma.